TRAIDORES E VENDILHÕES FORAM DERROTADOS.

Em setembro de 2011 o DM – Diretório Municipal se reuniu e deliberou por afastar o Presidente, Donizete Trombini e instalar o processo de expulsão por infidelidade partidária. Nas eleições de 2008 ele comandou um grupo de militantes que traiu a candidatura própria do PT apoiando o candidato do PPS, Reinaldo.  A solidariede de um grupo do PT estadual o salvou da expulsão pela Comissão de Ética Estadual e ainda reuniu as condições da disputa o PED 2009 onde foi  eleito presidente com 1% de diferença para a então candidata da Esquerda Socialista, Verginia Rocha.

O traidor Donizete Tromboni contiunuou atuando da mesma forma, mesmo exercendo a Presidencia do PT. Foi necessária a autoconvocação do DM para a primeira reunião reunião acontecer em 2010. Na ocasião o Presidente informou que o PT iria lançar chapa camarão, sem candidato à Prefeito, liberando os candidatos à Vereador para firmar acordos com quem bem entendessem. Foi contrariado frontalmente pelos membros do DM e ficou claro que não teria apoio para seu projeto. Nunca mais ele participou de uma reunião do PT.

Tromboni firmou acôrdo informal com o Prefeito Municiapal, do DEMo, e passou a procurar pelos filiados que passaram a ser convidados para abandonar ao PT.  O projeto dele era formalizar a saída do PT no ultimo dia para a submissão de novos filiados à Justiça Eleitoral. Trabalhou para acabar com o PT, inviabilizar qualquer possibilidade do Partido dos Trabalhadores existir no processo eleitoral 2012.

Ao ser notificado de seu afastamento da Direção Municipal do Partido, Donizete Tomboni não se defendeu e antecipou seu pedido de saída do PT, desta forma foi expulso, mas saiu antes de ser notificado da expulsão.  Apesar de mais esta dificulde, em 48 horas dezenas de novos filiados foram inscritos o balanço em outubro foi de 14 desfiliações contra 20 novas filiações.

Anúncios